31/08/2008

PLANTÃO >> Cruzeiro 1 X 1 Curitiba


Espinoza marcou aos quatro minutos, mas time não soube segurar o resultado e tropeçou
Com o gol de Espinoza aos quatro minutos de jogo, o Cruzeiro deixou a impressão de que a noite seria ótima no Mineirão. Ledo engano. Após marcar seu tento, o time estrelado diminuiu o ritmo, atraiu o Coritiba, e deixou o gramado com um empate por 1 a 1 com os paranaenses.
Com a igualdade, a Raposa, que vinha de duas derrotas, completa três rodadas longe do triunfo no Nacional. Guilherme perdeu um pênalti, aos 42 minutos da etapa complementar e a reabilitação terá que vir diante do Vasco, fora de casa, na próxima quinta-feira.


O jogo


Após duas derrotas consecutivas, o Cruzeiro recebeu o Coritiba no Mineirão em busca da reabilitação no Campeonato Brasileiro. Com Weldon ao lado de Guilherme e as voltas de Ramires e Wagner ao meio-campo, a Raposa logo chegou ao gol. Aos quatro minutos, a bola foi alçada pela direita, numa cobrança de falta feita pelo camisa 10, e sobrou limpa para Espinoza, dentro da pequena área. O zagueiro não perdoou e escreveu 1 a 0 no placar.
Após o tento, o Cruzeiro tirou velocidade de seu jogo. A partida era muito brigada no meio-campo, truncada, com muitas faltas. Aos oito minutos, o Coxa arriscou pela primeira vez. Rodrigo Heffner resolveu arrematar da entrada da área e mandou perto da trave direita de Fábio. Aos 15 foi a vez de Marlos tentar bater o camisa 1 celeste. Ele invadiu a área e chutou cruzado, à direita do goleiro.
Mais defensiva, a equipe de Dorival Júnior tentava surpreender com contragolpes rápidos. Aos 23, Keirrison acionou Marlos, que ajeitou e concluiu rasteiro, já dentro da área, com muito perigo para a meta estrelada.
Em vantagem, Adílson Batista foi obrigado a mexer no time ainda na primeira etapa. Jadílson torceu o joelho esquerdo e deixou o gramado para a entrada do lateral-esquerdo Fernandinho.
Com menos apetite após conseguir a vantagem, o Cruzeiro também arriscava nos contra-ataques. Aos 32 minutos, Jonathan, que voltava ao time após um mês de ausência, avançou e invadiu a área, mas adiantou demais a bola, que ficou com Vanderlei. Os paranaenses deram o troco com Marlos. Ele recebeu um passe açucarado de Keirrison e arrematou de primeira. Fábio, bem colocado, segurou firme.
A última chance do primeiro tempo foi celeste. Já nos acréscimos, Guilherme dominou a bola na entrada da área e chutou rente à trave direita de Vanderlei.


Segundo tempo


As duas equipes voltaram para a etapa complementar com as mesmas formações do primeiro tempo. A primeira iniciativa foi celeste. Na primeira volta do relógio, Ramires arriscou um chute da direita, mas mandou longe da meta de Vanderlei. O Coxa também chegou, só que com mais perigo. Aos quatro minutos, Keirrison cruzou da esquerda e achou Carlinhos Paraíba livre. Ele cabeceou muito perto do poste esquerdo de Fábio, desperdiçando uma ótima chance.
Logo depois, nova chance para o Coritiba. Marlos avançou com a bola dominada e bateu cruzado. Fábio se esticou para desviar e salvar o Cruzeiro. Ao ver seu time claramente cair de produção, Adílson Batista resolveu mexer. Sacou Weldon - mais uma vez muito mal - e promoveu a entrada de Elicarlos na equipe. A troca gerou vaias nas arquibancadas.O gol aos quatro minutos do primeiro tempo indicava que a noite poderia ser de supremacia celeste, mas o enredo acabou não se confirmando no Mineirão e o Coxa tinha mais posse de bola, mesmo jogando fora de casa.
Com mais volume de jogo, os paranaenses não conseguiam vencer Fábio. As 21 minutos, Maurício pegou um rebote e chutou forte. Thiago Heleno desviou de cabeça e afastou o perigo.
Aos 30, o técnico estrelado queimou sua última alteração: sacou Wagner e colocou Jajá em campo. Era a tentativa de igualar as forças no gramado, já que o Coxa era melhor e chegava com mais perigo.
Nos últimos dez minutos, a Raposa mostrou um futebol melhor. Aos 37, Guilherme descobriu Jonathan na área. O lateral-direito bateu cruzado e exigiu ótima defesa de Vanderlei, que espalmou por cima do gol. Dois minutos depois, nova chance. Ramires foi bem lançado e foi derrubado dentro da área, antes do arremate. Pênalti bem marcado e muito mal cobrado por Guilherme, que perdeu a chance de ampliar para os estrelados. No lance, Alê foi expulso de campo.
O castigo pela displicência veio logo depois. Na penúltima volta do relógio, o Coxa chegou ao empate no Mineirão. Numa brecha pelo lado esquerdo da defesa estrelada, a jogada fatal: Keirrison tabelou com Marcos Tamandaré e depois cruzou rasteiro. Thiago Silvy desviou para as redes e deixou tudo igual no placar: 1 a 1.
Com a igualdade, a Raposa completa três rodadas longe da vitória no Brasileirão.




Nenhum comentário:

A COLUNA PALAVRA DO AUTOR É UMA POSTAGEM PERIÓDICA ONDE O CRIADOR DO CRUZEIRO NEWS (EMANOEL FERREIRA) EXPRESSA SUAS OPINIÕES.
FALA COM ELE: emanoelferreira@ymail.com

BLOGS QUE INDICAMOS: