05/10/2008

Paraná substitui Fabrício que "solta o verbo"

Por Emanoel Ferreira
O Cruzeiro venceu o Sport, mas nem os três pontos foram capazes de deixar tranqüilos os jogadores. O volante Fabrício, por exemplo, foi um dos que reclamaram das faltas duras dos jogadores do time pernambucano. Sobrou até para os clubes do Rio de Janeiro e de São Paulo. - Estou mais revoltado porque ninguém foi punido. Eu joguei muitos anos em São Paulo e vi que os times de Minas não são tão favorecidos pela arbitragem quanto eles. Sei que eu posso ser punido por falar isso, mas a arbitragem favorece os times de São Paulo e do Rio - diz Fabrício, em entrevista ao Diário Lance!. A arbitragem de quinta-feira foi de Carlos Eugênio Simon, da Fifa. Fabrício sofreu entrada dura de Luciano Henrique logo no início do jogo, o que o obrigou a ser substituído. Chorando na entrevista coletiva, o volante disse que Simon o acusou de fazer cera. - Ele passou por mim quando estava deitado e disse: 'Pára de chorar porque não foi nada'.

Em 2008, alguns árbitros brasileiros começaram a adotar o estilo europeu - marcando menos faltas - em suas atuações. Fabrício não aprova a mudança. - É o recado que eu gostaria de dar. Não sou b... nenhuma, tem um monte de jogador igual no Brasil. Mas tem que parar com esse negócio de querer trazer a Europa aqui para o Brasil. Aqui é complicado você fazer uma arbitragem como a da Europa, da Argentina, porque lá existe a lealdade e aqui tem muito jogador mau caráter, maldoso mesmo, que vai para te machucar. Por fim, Fabrício aproveitou o desabafo para criticar a absolvição de Diego Souza, do Palmeiras. O volante cruzeirense diz que recebeu uma cotovelada proposital do meia palmeirense. - Eu tomei aquela cotovelada, aquele tapa no nariz, correu sangue e tudo. Tomei dura do árbitro (Heber Roberto Lopes). É isso que eu fico indignado. Além de serem árbitros, eles querem dar uma de doutores lá dentro. Quando o Simon me falou ontem (quinta-feira) que não era para aquilo tudo, e se eu mandasse ele para aquele lugar e perguntasse se ele era doutor ou árbitro? Ia me dar um (cartão) vermelho e eu ia ser punido. Não temos como discutir com o árbitro, ele não dá essa possibilidade para a gente conversar. Eu também fiquei chateado pela absolvição do Diego Souza. Foi intencional, tanto é que não veio me pedir desculpa.

O volante Fabrício terá de ficar 45 dias sem jogar por causa de uma contusão no joelho esquerdo. Com isso, abre-se uma vaga no meio de campo do Cruzeiro. Marquinhos Paraná, que estava suspenso contra o Sport, deve ficar com a posição. - Estou pronto, à disposição do Adilson. Só falta trabalhar durante a semana para saber qual é a equipe que vai jogar contra o Ipatinga - diz Paraná, em entrevista ao site oficial do clube.
Após vencer com dificuldades o time pernambucano, o Cruzeiro tem o Ipatinga agora pela frente. Mas nem mesmo o fato de encarar o antepenúltimo colocado faz Marquinhos Paraná ter a esperança de disputar um jogo fácil. - Vai ser um jogo difícil, complicado. Já foi assim no primeiro turno. Mas aqui dentro do Mineirão a gente tem que entrar determinado, fazer o que o Adilson pede que com certeza, vamos conseguir uma boa vitória.

Nenhum comentário:

A COLUNA PALAVRA DO AUTOR É UMA POSTAGEM PERIÓDICA ONDE O CRIADOR DO CRUZEIRO NEWS (EMANOEL FERREIRA) EXPRESSA SUAS OPINIÕES.
FALA COM ELE: emanoelferreira@ymail.com

BLOGS QUE INDICAMOS: